Workshop De Judô Yuko Fujii Em São Paulo
05/06/2017
Por PAULO PINTO/FPJ | Fotos BUDOPRESS/CBJ
São Paulo - SP

Em São Paulo, Yuko Fujii promoveu enorme transmissão de conhecimento

Com o apoio da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) a Federação Paulista de Judô (FPJudô) promoveu workshop com Yuko Fujii, técnica da seleção brasileira de judô.

Para facilitar o acesso aos professores do interior do Estado, a coordenação técnica da FPJudô dividiu o curso em dois módulos: o primeiro aconteceu no sábado (3 de junho), no ginásio de esportes do Ipanema Clube, em Ribeirão Preto, e o segundo no domingo, na Arena Olímpica do Judô do Conjunto Poliesportivo Constâncio Vaz Guimarães, no Ibirapuera, em São Paulo.

Apesar de estar no sétimo mês de gestação, Yuko teve um desempenho primoroso

Ao todo 304 professores participaram do encontro que, acima de tudo, buscou atualizar conceitos didáticos e de treinamento para técnicos e formadores responsáveis pelo preparo das novas gerações de judocas de todo o Estado. O ponto alto do curso foi o número significativo de professores kodanshas presentes. Apesar da idade avançada, 32 mestres com alta graduação foram à Arena Olímpica do Judô em busca de atualização e maior conhecimento.

Yuko Fujii explicou que o conteúdo programático focou as principais deficiências técnicas dos judocas do Brasil e do Ocidente.

“Quando discuti este workshop com o professor Joji Kimura, coordenador técnico da FPJudô, buscamos abordar erros e deficiências mais frequentes dos judocas brasileiros. Apesar de minha atividade no alto rendimento, trabalho com várias equipes da base e neste contexto achei por bem abordar a importância de uma utilização mais minuciosa dos fundamentos. Nosso trabalho não é diferente daquilo que é feito nos clubes e escolas do País, e o que buscamos é somar forças no sentido de encurtar o caminho até o pódio”, disse a treinadora japonesa.

Professores kodanshas reverenciaram a didática da técnica japonesa

Enaltecendo a qualidade e o comprometimento dos professores paulistas, Yuko destacou a importância da manutenção do treinamento constante.  

“São Paulo é a meca do judô sul-americano e percebo que os professores daqui são extremamente comprometidos. O interesse de todos é muito grande, todos vieram para aprender mais, e é justamente esta troca de conhecimento que buscamos quando pensamos o evento. Outro fato marcante foi a quantidade de professores kodanshas. Admiro a atitude destes mestres por mostrarem que não querem parar de aprender. Quero ser igual a eles e seguir aprendendo a vida toda. Sinto muito orgulho por ser yon-dan (4º dan) e ver que professores 9º dan vieram apoiar meu trabalho. Um judoca de verdade nunca para de aprender e não tem vergonha de buscar conhecimento”, completou Fujii.

 Juntos, professores e dirigentes paulistas fazem foto com a técnica japonesa

O presidente da FPJudô, Alessandro Puglia, expôs números do encontro, que contou com apoio maciço de professores mais graduados, e elogiou a parceria do judô paulista com a CBJ.

“Quero agradecer à gestão de alto rendimento da CBJ por promover constantemente ações que proporcionam desenvolvimento ao judô de São Paulo. A proposta deste workshop surgiu há quatro meses, e o projeto original já previa um encontro no interior e outro em São Paulo. Até mesmo para garantir maior aproveitamento, tivemos de restringir o curso a 304 professores, mas certamente promoveremos outros para atender o maior número possível de interessados do Estado. A presença marcante de professores kodanshas comprova que estamos no caminho certo”, disse .

Além da qualidade técnica a treinadora da seleção brasileira possui grande carisma

O presidente da FPJudô destacou a qualidade didática da técnica da seleção brasileira de judô.

“A sensei Yuko Fujii é especialista no judô de alto rendimento, mas seu trabalho visa ao aperfeiçoamento técnico da base. Sua didática baseia-se na escola moderna do judô japonês. A ex-atleta da seleção japonesa atua no judô mundial de alto rendimento há mais de uma década. Ficará no Brasil por mais um ciclo olímpico e ela é muito importante no processo de aprendizado. O conhecimento que ela possui é uma ferramenta muito importante para o nosso desenvolvimento.”

Alessandro Puglia, presidente da FPJudô

Alessandro Puglia finalizou prometendo realizar outros cursos com o mesmo porte no Estado de São Paulo.

“Esta iniciativa comprova nossa proposta de promover continuidade no aprendizado e a preocupação da FPJudô em proporcionar conhecimento aos professores paulistas que, por sua vez, demonstram enorme interesse em aprender cada vez mais. Temos certeza de que todos ficaram satisfeitos com o trabalho apresentado por ela”, concluiu o dirigente.

Joji Kimura destacou a importância da manutenção dos ensinamentos deixados pelo professor Jigoro Kano.

“Em conversas anteriores com o presidente vimos a necessidade de contribuir no processo de evolução continuada dos professores e técnicos de São Paulo. Realizamos o curso em duas etapas para que parte do pessoal do interior e da grande São Paulo tivesse a oportunidade de participar e aumentar o conhecimento com uma técnica com larga experiência internacional e muita bagagem em competições no Japão e Europa. Em reuniões com a CBJ houve a disponibilidade de uma parceria para a realização deste trabalho que eu, pessoalmente, acredito ser o único meio de manter os ensinamentos deixados pelo professor Jigoro Kano. Continuaremos o projeto de proporcionar outras oportunidades de aprendizagem aos nossos associados”, disse.

Professores inscritos no workshop da capital perfilados

O coordenador técnico da FPJudô expôs as ações que estão impulsionando a crescimento do judô do Estado de São Paulo.

 “Foi uma adesão muito interessante, prestigiada por vários professores kodanshas. Em paralelo ao workshop tivemos no mesmo fim de semana vários módulos de fundamentos técnicos e nage-no-kata acontecendo nas delegacias regionais do ABC, Central e do Vale do Paraíba. No momento estamos com várias frentes simultâneas de trabalho para oferecer oportunidades aos nossos associados para se atualizarem. Oferecemos formação para graduação por meio de treinos no Centro de Aperfeiçoamento Técnico, com o campeão olímpico Rogério Sampaio, às segundas-feiras. Com a ajuda dos professores, o sensei Luís Alberto dos Santos promove treinamento às quartas-feiras. Com a ajuda dos senseis Miguel Suganuma e Akamine, o medalhista olímpico Luís Onmura realiza treino para a classe máster às quintas-feiras. Junto à presidência e aos diretores de arbitragem e oficiais técnicos, a coordenação técnica tem procurado harmonizar, divulgar e alinhar os conceitos atuais da FIJ para o engrandecimento do judô paulista”, finalizou Kimura.

Joji Kimura, coordenador técnico da FPJudô

Além da participação ativa de Alessandro Puglia nos dois dias do encontro, o ginásio de esportes do Ipanema Clube e a Arena Olímpica do Judô receberam seis delegados regionais: Celso de Almeida Leite, Cléber do Carmo, Argeu Maurício de Oliveira, Takeshi Yokoti, Wilmar Terumi Shiraga e Joji Kimura.

Os professores kodanshas que marcaram presença no workshop realizado pela técnica japonesa, que está no Brasil desde 2012 contratada pelo Comitê Olímpico do Brasil, são: Mishiharu Sogabe, Miguel Suganuma, Orlando Sator Hirakawa, Kanefumi Ura, Sérgio Luiz Bin, Marcelo Hirono, Wilmar Terumiti Shiraga, Alessandro Puglia, Luís Alberto dos Santos, Rubens Pereira, Luiz Sérgio Ferranti, Paulo Alvim, Henrique Guimarães, Takanori Sekine, Kenzo Matsuura, Fernando Cruz, Dante Kanayama, Ademir Luiz de Souza, Soraia André, Rioiti Uchida, Edison Minakawa, Sílvio Tadeu Uehara, Alcides Camargo, Giro Aoyama, Joji Kimura, Hisato Yamamoto, Solange Pessoa, Sérgio Lex e Takeshi Yokoti.

Professores inscritos no workshop de Ribeirão Preto perfilados

Yuko Fujii e Cleber do Carmo, delegado da 12ª DRJ