Gestão Esportiva
10/04/2017
Por PAULO PINTO | Fotos CRIS ISHIZAVA/BUDOPRESS
Caxias do Sul - RS

Luiz Bayard, Matheus Theotônio e Sílvio Acácio Borges, presidente da CBJ 

O novo presidente da CBJ, professor Silvio Acácio Borges, fez sua "estreia" em eventos oficiais da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) na sexta-feira (7 de abril), quando participou das primeiras atividades do Campeonato Brasileiro da Região III, em Vitória, no Espírito Santo. No sábado foi a vez de o dirigente prestigiar a abertura oficial do Brasileiro da Região V, em Caxias do Sul (RS).

Presente à clínica de arbitragem e ao congresso técnico em Vitória, Borges aproveitou a oportunidade para se apresentar e ter um primeiro contato com técnicos e árbitros que participaram da competição. Com ele estavam José Nilson Gama, vice-presidente da CBJ; Robnelson Ferreira, gestor executivo da CBJ; Jeferson Vieira, árbitro FIJ A e membro da Gestão Nacional de Arbitragem da CBJ; Márcio Almeida, presidente da Federação Espírito-Santense de Judô (FEJ); e Jucinei Costa, presidente da Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro (FJERJ).

Árbitro FIJ A, em Vitória Silvio Acácio falou sobre a importância da arbitragem no âmbito da gestão. “Todos conhecem meu histórico na arbitragem, e este é um setor que a CBJ sempre priorizou. Entendemos que o sucesso dos nossos atletas nos certames internacionais está diretamente atrelado à qualidade da arbitragem em nosso País, e é por isso que manteremos o trabalho desenvolvido pela Gestão Nacional de Arbitragem.”

O Campeonato Brasileiro da Região III reúne as seleções do Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia. As disputas ocorreram neste fim de semana.

Cerimonial inova reverenciando professores kodanshas e técnicos

Na mesma data realizou-se o Campeonato Brasileiro da Região V, que contou com seleções de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. Disputada na cidade de Caxias do Sul (RS), a competição teve a supervisão de Matheus Theotônio, novo gestor nacional de eventos da CBJ, e contou com as presenças de César de Castro Cação, presidente da Federação Gaucha de Judô; Luiz Bayard, diretor técnico da Federação Gaúcha de Judô; Moisés Penso, presidente da Federação Catarinense de Judô; Luiz Iwashita, presidente da Federação Paranaense de Judô; Alessandro Puglia, presidente da Federação Paulista de Judô; e Marson Albani, assistente técnico da CBJ.

Em Caxias do Sul o dirigente destacou a valorização dos campeonatos regionais, ao ter incluídos seus resultados no ranking nacional. “Nossa gestão visa a dar continuidade ao trabalho desenvolvido em todas as áreas da gestão. Pretendemos enfatizar mais o desenvolvimento dos nossos atletas a partir dos rankings da base e do alto rendimento. Há muitos anos não víamos atletas da seleção brasileira em competições regionais e nacionais, e a criação do ranking mudou toda a dinâmica e valorizou as competições do calendário da Confederação Brasileira de Judô.” 

Como parte das inovações implementadas pela nova gestão, as cerimônias de abertura dos certames da CBJ reservarão lugares de destaque para representantes dos professores mais graduados e técnicos.

“Tradicionalmente somente autoridades esportivas e políticas participam das mesas de honra dos eventos nacionais. Entendemos que devemos democratizar o acesso a este lugar de destaque para representantes de outros setores da modalidade, e a partir de agora teremos um lugar especial para os professores kodanshas e para um representante dos técnicos. Desta forma estaremos reverenciando nossos ancestrais e prestigiando toda a área técnica do nosso esporte”, explicou Silvio Acácio.

Repaginados, os regionais ganharam importância a partir deste ano, pois distribuem pontos para o Ranking Nacional Sênior, que dará vagas na seleção brasileira de judô de 2018. Com isso, a competição atraiu alguns dos principais nomes do judô brasileiro, como os judocas olímpicos Alex Pombo (73kg/Minas Gerais) e Maria Portela (70kg/Rio Grande do Sul), ambos inscritos nas disputas deste fim de semana por seus respectivos Estados.

Os brasileiros regionais são a segunda pontuação para o Ranking Nacional Sênior da CBJ. O campeão de cada categoria leva 65 pontos; o vice, 45; os terceiros, 35; os quintos, 25; os sétimos colocados levam 20 e ainda há cinco pontos de participação.

Atletas perfilados que representaram os Estados de Santa Catarina, São Paulo, Pará e Rio Grande do Sul na cerimônia de abertura

Luiz Bayard, Matheus Theotônio, Moisés Penso, Luiz Iwashita, Alessandro Puglia e Marson Albani

Sílvio Acácio participando da cerimônia de premiação do feminino

Sílvio Acácio participando da cerimônia de premiação do masculino