Qualifying Grand Prix 2017
11/05/2017
Por PAULO PINTO | Fotos BUDOPRESS/CBJ
Blumenau - SC

No confronto do peso-leve, Wagner Wanderley (ANJ) jogou Paulo Batista (CPM) de wazari, venceu no osae-komi e igualou o placar da final

Com um judô pragmático e de forma inusitada, o judô potiguar assegurou vaga para a fase final do Grand Prix Nacional Interclubes, principal competição por equipes do judô brasileiro.

A Associação Natal de Judô (ANJ) sagrou-se vice-campeã do qualifying masculino, certame realizado no último domingo (7 de maio) no Ginásio Sebastião Cruz (Galegão), em Blumenau (SC), onde oito equipes disputaram vaga para o grand prix interclubes feminino e masculino desta temporada, que se realizará em novembro.

O feito inédito é resultado da postura estratégica de um grupo de judocas que se uniu em torno de um objetivo comum: incluir o judô norte-rio-grandense na elite da modalidade, e o time comandado pelo sensei Tayronne Rego atingiu seu objetivo.

“Esta ideia surgiu a partir do interesse dos próprios atletas, que decidiram montar uma equipe para disputar o qualifying. Juntamos os melhores judocas das principais associações e clubes do Estado e todos se transferiram para a Associação Natal de Judô. Eu e o Francisco Lacet fomos convidados para estar à frente da área técnica e o grupo foi-se unindo, se fechando, e felizmente concretizamos nosso objetivo”, explicou o técnico Tayronne Rego.

Nas semifinais a Associação Natal de Judô venceu a Sociedade Morgenau de Curitiba (PR) por 3 a 2 e já foi à final com a vaga nas mãos. Ficou em segundo lugar, depois de perder por 3 a 1 do Clube Paineiras do Morumby (SP).

Ao Globo.com o judoca potiguar Filipe Dantas, veterano de 35 anos que fez parte da equipe potiguar, ressaltou a felicidade do feito ao conquistar a vaga inédita para seu Estado.

“Já fomos para a final comemorando a vaga porque foi um feito histórico para o Rio Grande do Norte. Reunimos atletas de três gerações para disputar a competição. Eu tenho 35 anos, sou o vovô da galera”, brincou o judoca da classe M2.

Equipe da Associação Natal de Judô na área de aquecimento do Ginásio Galegão em Blumenau

Nordeste passa a ser a segunda maior força do GP masculino

O Grand Prix Nacional Interclubes é disputado por 12 entidades, e os dez primeiros colocados classificam-se para a edição seguinte, enquanto os outros dois classificam-se a partir do qualifying. Até a edição de 2015 apenas equipes do Sul e Sudeste participaram do certame, até que na penúltima edição o Judô Inhumas, de Goiás, mudou as coisas ao incluir uma equipe da região Centro-Oeste na disputa feminina.

Depois foi a vez de Associação de Judô Queiroz (PI) e Esporte Clube Vitória (BA) mudarem a geografia do certame, incluindo a região Nordeste na principal disputa interclubes do Brasil, ao lado da Academia Espaço Marques Guiness (DF), mais uma do Centro-Oeste,

Com a recente conquista da ANJ no qualifying realizado em Blumenau, a região Nordeste passou a ser a segunda maior força do grand prix masculino, contando com três representantes: Judô Queiroz (PI), Esporte Clube Vitória (BA) e Associação Natal de Judô (RN).

Fortalecer o grupo e buscar apoio

A classificação para o grand prix interclubes, uma competição que conta com cobertura da TV, aumenta a expectativa da Associação Natal de Judô no tocante a apoio e patrocínio. O primeiro ano foi de preparação para o qualifying, quando todos os envolvidos bancaram os custos. Segundo o técnico potiguar, a prioridade agora é conseguir apoio, fortalecer a equipe e – quem sabe – contratar um ou dois atletas para reforçar o time visando à estreia no GP.

“Temos os pés no chão e procuramos sempre ser objetivos e realistas. Acho que foi esta lucidez que nos fortaleceu e nos trouxe até aqui. Sabemos de nossas possibilidades e limitações, e nossa principal meta é disputar esta primeira edição do grand prix e nos mantermos no grupo de elite. Na medida em que os anos forem passando e haja recursos para investir no plantel, poderemos sonhar em alçar voos mais altos”, ponderou Francisco Lacet, assistente técnico potiguar.

De acordo com Tibério Maribondo do Nascimento, presidente da Federação de Judô do Estado do Rio Grande do Norte (FJERN), pela primeira vez o judô potiguar terá visibilidade em todo o País.

“A comunidade judoísta do Rio Grande do Norte está muito orgulhosa do feito inédito obtido pela equipe da ANJ. Conseguir a classificação para o Grand Prix Nacional Interclubes coloca o judô potiguar em outro patamar. Disputar com os maiores clubes do judô nacional a principal competição interclubes, evento de grande visibilidade, é uma oportunidade única que nos tem deixado muito felizes e motivados para continuar nosso trabalho”, disse Nascimento.

Após os confrontos da final as equipes classificadas para o Grand Prix de cumprimentam

O dirigente destacou que a participação no Grand Prix Nacional Interclubes estimulará a prática da modalidade em todo o Nordeste. “Parabenizo os atletas e os professores Francisco Lacet e Tayronne Rego pela conquista inédita para o judô potiguar. Sem dúvida alguma, o feito da Associação Natal de Judô fomentará e impulsionará ainda mais o judô em nosso Estado e em nossa região”, finalizou o dirigente.

Associação Natal de Judô

José Guilherme Sitônio (66kg)

Francisco Guilherme (66kg)

Antônio Barbosa (66kg)

Wagner de Wanderley (73kg)

Pablo Renan (81kg)

Felipe Dantas (81kg)

Carlos Patrício Júnior (90kg)

Felipe Augusto Bezerra (90kg)

Tayronne Rego (Técnico)

Francisco Lacet (Assistente técnico)

Equipes classificadas para o GP 2017

Esporte Clube Pinheiros (SP)

Instituto Reação (RJ)

Sogipa (RS)

Minas Tênis Clube (MG)

Santo André (SP)

Judô Queiroz (PI)

Esporte Clube Vitória (BA)

Marques Guiness (DF)

Jequiá Iate Clube (RJ)

Cube de Regatas Flamengo (RJ)

Clube Paineiras do Morumby (SP)

Associação Natal de Judô (RN)

Com a vaga do GP na mão o time Potiguar posa para foto histórica