Taça Brasil Juniores 2017
09/05/2017
Por PAULO PINTO | Fotos BUDOPRESS/CBJ
Blumenau - SC

Com um potente o-soto-gari, Beatriz Souza chegou à final e conquistou o único ouro do Esporte Clube Pinheiros em Blumenau

Criada pela gestão de base da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) para dar maior visibilidade aos clubes formadores e para que os atletas com menos de 21 anos possam participar de uma competição aberta sem necessidade de seletivas estaduais, a Taça Brasil Juniores muda conceitos de classificação da categoria que deverá ser a base da seleção brasileira em Tóquio 2020.

A CBJ promoveu a Taça Brasil de Juniores 2017 de 5 a 7 de maio, no Ginásio Sebastião Cruz (Galegão), em Blumenau (SC), com apoio da prefeitura local, da Fundação Municipal de Esportes e da Federação Catarinense de Judô (FCJ). Esta segunda edição do torneio, que distribui pontos no ranking nacional, atraiu 162 atletas no masculino e 122 no feminino, totalizando 284 judocas, de 84 clubes de 26 Estados. Como ocorre tradicionalmente, o Acre não inscreveu atletas nem enviou nenhum árbitro.

A cerimônia de abertura reuniu autoridades esportivas e políticas, entre as quais Sílvio Acácio Borges, presidente da CBJ; Mário Hildebrandt, vice-prefeito Blumenau; Moisés Gonzaga Penso, presidente da FCJ; Egídio Beckhauser, presidente da Fundação Municipal de Esportes de Blumenau; Robnelson Ferreira, gestor executivo da CBJ; Matheus Theotônio, gestor de eventos da CBJ; Ricardo Alba e Ailton de Souza, vereadores de Blumenau; Celito Geraldo, diretor do Convention Bureaux; Lio de Freitas, presidente da APAJE; Ademir Schultz, representante dos professores kodanshas; e Fábio Zambonetti, representante dos técnicos no certame.

Vários dirigentes estaduais marcaram presença e atuaram no certame, como Luiz Hisashi Iwashita, presidente da Federação Paranaense de Judô (FPrJ); Antônio Jovenildo da Silva Viana, presidente da Federação Amapaense de Judô (FAJ); e Paulo Cezar de Oliveira Ferreira, presidente da Federação de Judô do Estado de Roraima (FEJURR).

Na cerimônia de abertura Sílvio Acácio Borges destacou a primeira colocação inédita do Brasil, no ranking da Federação Internacional de Judô (FIJ)

O primeiro pronunciamento foi feito por Moisés Penso, dirigente catarinense recém-empossado que estava realizando o primeiro evento nacional de sua gestão. “Agradeço à CBJ a oportunidade de promovermos esta competição em Santa Catarina. Este trabalho está sendo desenvolvido em parceria com a Prefeitura de Blumenau, Fundação Municipal de Esportes e família Schultz, que não mediram esforços para que este evento pudesse acontecer. Damos boas-vindas a todos e reiteramos nosso desejo de vê-los mais vezes nos eventos promovidos em nosso Estado”, disse o dirigente.

Mário Hildebrandt falou sobre a importância de Blumenau sediar um evento esportivo da Confederação Brasileira de Judô. “Atletas, técnicos e dirigentes são todos muito bem-vindos a Blumenau. É uma alegria receber a visita de delegações de todo o País, e principalmente sediar um evento do judô, a modalidade esportiva brasileira com melhor retrospecto olímpico. Temos grande orgulho por poder colaborar na realização da Taça Brasil Juniores, importante evento do calendário esportivo da CBJ. Desejamos uma boa estada em nossa cidade e boa sorte a todos os competidores.”

Sílvio Acácio Borges lembrou a tradição de Blumenau no cenário esportivo. "Destaco minha alegria por estar em meu Estado, fazendo a abertura do primeiro evento nacional do calendário da CBJ e também de minha gestão. Lembro-me das negociações que liderei no ano passado, quando ainda era presidente da Federação Catarinense de Judô, junto à Prefeitura de Blumenau, para realizarmos este evento. A cidade tem uma tradição no esporte e é isso que estamos vendo hoje", disse.

O presidente da CBJ finalizou destacando a primeira colocação inédita do Brasil no ranking da Federação Internacional de Judô (FIJ). "Recentemente, voltamos vitoriosos do Campeonato Pan-Americano sênior com uma equipe renovada e bastante jovem. Devido aos resultados expressivos do Brasil nestes quatro primeiros meses do ano, pela primeira vez na história o País figura em primeiro lugar no ranking da FIJ. Este fato inédito é o resultado prático do trabalho desenvolvido por toda a equipe de gestores da CBJ em parceria com milhares de professores espalhados por todo o País. Assumi a gestão da entidade há poucas semanas, mas confesso que tem sido relativamente fácil administrar a CBJ, visto o legado deixado por meu antecessor, professor Paulo Wanderley Teixeira, que merecidamente hoje ocupa a vice-presidência do COB, a quem dedico o sucesso deste evento. Por fim, faço um agradecimento especial à família blumenauense que nos recebe neste fim de semana", completou Sílvio Acácio.

Na final do peso-leve, Jeferson Santos Júnior (ADPM São José dos Campos) e David Lima (Sogipa), protagonizaram a final mais eletrizante do certame

Com 100% de aproveitamento, Minas Tênis Clube é bicampeão

Reeditando o excelente desempenho da primeira edição da Taça Brasil Juniores, realizada no ano passado no Centro Pan-Americano de Judô em Lauro de Freitas (BA), o Minas Tênis Clube foi campeão do feminino e vice-campeão do masculino em Blumenau.

Para atingir este feito os minastenistas conquistaram três medalhas de ouro na disputa feminina, além de um ouro e dois bronzes no masculino. Com mais esta conquista expressiva a equipe de Belo Horizonte ratifica a condição de principal equipe nacional da classe sub 21.

Para o técnico mineiro, Floriano de Almeida, o resultado obtido pelas equipes feminina e masculina reflete o esforço de toda comissão técnica e atletas e o apoio que a diretoria minastenista presta ao departamento de judô.

“Na verdade, focamos o trabalho do sub 21 visando ao novo ciclo que está começando. Promovemos uma pequena renovação na equipe como um todo e baixamos um pouco a faixa etária. Trouxemos algumas meninas mais novas para reforçar o elenco para a competição do ano que vem. Trabalhamos sempre períodos menores, sem fazer planejamento de longo prazo, e felizmente tem dado muito certo. Focalizamos ano a ano até alcançar índices importantes para os atletas e para o clube. Sairemos daqui com a equipe totalmente formada para 2018, e o mais importante: com muitas medalhas na bagagem e o título na mão”, explicou.

Sogipa repete protagonismo no masculino e fica com o bronze no feminino

Ratificando a força do trabalho realizado pela comissão técnica da Sogipa, a equipe gaúcha subiu seis vezes ao pódio do masculino, conquistando uma medalha de ouro, três de prata e duas de bronze. No feminino as gaúchas obtiveram um bronze e um ouro, construindo um placar surpreendente em Blumenau.

A cerimônia de abertura reuniu um número expressivo de autoridades esportivas e políticas

“Tivemos um resultado proporcional ao investimento que nossa agremiação faz na base. A Sogipa sempre foi um clube formador, tendo formado e revelado atletas campeões mundiais e medalhistas olímpicos, como João Derly e Mayra Aguiar. Hoje estamos com vários atletas nas seleções de base e sênior, e o primeiro lugar geral no masculino somado ao terceiro lugar no feminino consolidam o protagonismo da Sogipa na modalidade”, disse Antônio Carlos Pereira (Kiko), técnico da equipe porto-alegrense.

Homogeneidade técnica coloca número recorde de equipes no pódio

A paridade técnica foi a principal característica da segunda edição da Taça Brasil Juniores. Ato todo 22 equipes subiram no pódio feminino, enquanto outros 17 clubes conquistaram medalhas no masculino.

Surpreendentemente no naipe masculino oito agremiações conquistaram o ouro: Sogipa (RS), Minas Tênis Clube (MG), Judô Comunitário Instituto Reação (RJ), Academia Espaço Marques Guiness (DF), Sociedade Morgenau (PR), Associação Desportiva da Policia Militar Regional São José dos Campos (SP), Associação Marcos Mercadante de Judo (SP) e Associação de Judô Belarmino (SP) subiram no degrau mais alto do pódio, o que revela o auto nível competitivo da classe sub 21 no Brasil.

No feminino 22 equipes medalharam, porém somente as cinco primeiras colocadas conquistaram o ouro.

A final do peso- meio-leve teve dobradinha da Sogipa com Daniel Cargnin (ouro) e Gabriel Alves (prata)

Minas Tênis Clube (MG) com três ouros, Judô Comunitário Instituto Reação (RJ) com dois, e Sogipa (RS) Esporte Clube Pinheiros (SP) e Associação Desportiva São Caetano (SP) com um ouro, encerram o seleto grupo de clubes que conquistaram o ouro.

Classificação final do feminino

1º - Minas Tênis Clube (MG)

2º - Judô Comunitário Instituto Reação (RJ)

3º - Sogipa (RS)

4º - Esporte Clube Pinheiros (SP)

5º - Associação Desportiva São Caetano (SP)

Classificação final do masculino

1º - Sogipa (RS)

2º - Minas Tênis Clube (MG)

3º - Judô Comunitário Instituto Reação (RJ)

4º - Academia Espaço Marques Guiness (DF)

5º - Sociedade Morgenau (PR)

Luiz Hisashi Iwashita, Sílvio Acácio Borges e Moisés Penso