World Championships Juniors & Teams 2017
19/10/2017
Fonte LARA MONSORES/CBJ | Fotos GABRIELA SABAU/IJF
Zagreb - Croácia

 

Determinado e aguerrido, Cargnin conquistou mais um ouro para o Brasil e para o Rio Grande do Sul

O meio-leve Daniel Cargnin é o mais novo campeão mundial júnior do Brasil. Nesta quinta-feira (19) o brasileiro derrotou o usbeque Artyom Shturbabin por um wazari na final do Campeonato Mundial Sub 21, disputado em Zagreb, na Croácia, para conquistar o ouro, primeira medalha do Brasil na competição. Com essa conquista, Cargnin agora soma duas medalhas em mundiais júnior, já que havia conquistado o bronze no mundial de Abu Dhabi em 2015.

Seu caminho até a final começou com a vitória por wazari sobre Karo Marandian, da Ucrânia. Na sequência, o peso-meio-leve gaúcho derrotou o argentino Minoru Tamashiro por ippon e Somon Makhmadbekov, do Tajiquistão, por um wazari.

Na semifinal, o brasileiro forçou duas punições - uma no golden score - ao georgiano Bagrati Niniashvili para chegar à sua primeira final de Mundial Júnior. Na decisão, Cargnin começou mais agressivo, forçando duas punições a Shturbabin e pontuando com um wazari a 14 segundos do fim do combate. Ainda sofreu outras duas punições, mas segurou a vantagem na pontuação para sagrar-se campeão com desempenho impecável. Em cinco lutas, marcou três wazaris, um ippon, não sofreu nenhuma pontuação e só foi punido duas vezes em toda a competição. 

Em Zagreb o novo campeão mundial fez cinco lutas impecáveis que lhe asseguraram o ouro

"Estou muito feliz por ter conquistado o título mundial júnior neste ano. Só tenho a agradecer à CBJ, ao meu clube Sogipa e à Marinha do Brasil pelo apoio que me dão. Esse é o início de um caminho duro, mas que espero que ainda venha muita coisa boa pela frente", comemorou Cargnin.

O judô brasileiro ainda teve uma segunda chance de medalha, com David Lima na disputa pelo bronze contra Tato Grigalashvili, da Geórgia. Em luta equilibrada, ambos pontuaram wazaris no tempo normal e, no golden score, o georgiano conseguiu mais um wazari para ficar com a medalha.

Antes disso, David havia conseguido três vitórias seguidas sobre Jon Vrenozi (Albânia), Ishen Amanov (Quirguistão) e Martin Hojak (Eslovênia). Nas quartas-de-final, ele fez luta dura com o turco Bilal Ciloglu e uma única punição tirou do brasileiro a chance de disputar a semifinal. A recuperação veio na repescagem com um ippon sobre o francês Hugo Metifiot que garantiu David na luta pelo bronze em Zagreb. 

Daniel Cargnin enfrentou o usbeque Artyom Shturbabin com muita personalidade e segurança

Jeferson Santos Júnior (73kg), Maria Taba (52kg), Jéssica Lima (52kg), Kamila Silva (57kg) e Ketelyn Nascimento (57kg) também lutaram nesta quinta, mas não chegaram às disputas de medalhas.

Tríplice coroa na temporada

Com ouro de Cargnin, Brasil alcança "tríplice coroa" em campeonatos mundiais com campeões nas três classes de idade em 2017.

O ouro conquistado por Daniel Cargnin (66kg) nesta quinta fez com que o judô brasileiro alcançasse uma "tríplice coroa" em campeonatos mundiais em 2017. Neste ano, o Brasil teve campeões mundiais em todas as classes de idade. Aldi Oliveira (50kg) foi campeão mundial juvenil (sub 18), Daniel Cargnin campeão Júnior (sub 21) e Mayra Aguiar (78kg) foi campeã mundial sênior.

Daniel cumprimenta seu adversário após o último confronto

Judô gaúcho fazendo história

Em menos de 50 dias, o judô gaúcho volta ao topo de um campeonato mundial. Se em 1º de setembro, Mayra Aguiar sagrou-se bicampeã do mundo em Budapeste, hoje foi a vez de Daniel Cargnin atingir o mesmo feito no sub 21.

O judô gaúcho está em festa e Antônio Carlos Pereira, o técnico da Sogipa vibrou muito com o quarto título mundial da classe sub 21.

“Estamos muito felizes por que no último mundial o Daniel já havia batido na trave e conquistado o bronze. Para nós esta conquista tem um significado todo especial justamente por nossa tradição nesta classe. Nesta mesma categoria o João Derly foi bicampeão mundial e com este ouro totalizamos quatro títulos mundiais no júnior”, comemorou o técnico que finalizou lembrando de uma eventualidade muito importante.

“É uma coincidência muito feliz. Em 2014, quando a Mayra havia sido campeã mundial pela primeira vez, o Rafael Macedo também foi ouro no sub 21. Agora, a fórmula se repete com o Daniel”, festejou. “Aqui na Sogipa já gritamos por nove vezes: campeão do mundo”, disse o técnico lembrando os títulos conquistados nas classes júnior e sênior.

O pódio do peso-meio-leve

O mundial júnior continua nesta sexta (20), com mais três brasileiros nos tatamis: Ellen Santana (70kg), Tiago Pinho (81kg) e Daniel Andrade (90kg).

Agenda Campeonato Mundial Júnior 2017

QUARTA-FEIRA 18

Laura Ferreira (44kg)

Larissa Pimenta (48kg)

Bruno Watanabe (55kg)

Robson Penna (60kg)

Kainan Pires (60kg)

QUINTA-FEIRA 19

Maria Taba (52kg)

Jéssica Lima (52kg)

Kamilla Silva (57kg)

Ketleyn Nascimento (57kg)

Daniel Cargnin (66kg)

Jeferson "Bomba" Santos Jr (73kg)

David Lima (73kg)

SEXTA-FEIRA 20

Ellen Santana (70kg)

Tiago Pinho (81kg)

Daniel Andrade (90kg)

SÁBADO 21

Sarah Chaves (+78kg)

Beatriz Souza (+78kg)

William Souza Jr (100kg)

Arthur Barboza (+100kg)

DOMINGO 22

Competição por Equipes Mistas

HORÁRIOS

Preliminares - 6h*

Bloco final (repescagem, semifinal e medalhas) - 13h*

*Horário de Brasília