Jogos De Tóquio 2020
03/08/2017
Fonte LARA MONSORES/CBJ | Fotos DIVULGAÇÃO/CBJ
Rio de Janeiro - RJ

Representantes da prefeitura de Hamamatsu e dirigentes da CBJ na sede da entidade no Rio de Janeiro

O prefeito da cidade japonesa de Hamamatsu, Yasutomo Suzuki, visitou nesta quinta-feira, 03, a sede da Confederação Brasileira de Judô, no Rio de Janeiro. Ele foi recebido pelo presidente da CBJ, Silvio Acácio Borges, e pelo gestor de alto rendimento, Ney Wilson Pereira.

"É uma honra recebermos na nossa casa as autoridades de Hamamatsu, cidade que vai adotar o judô brasileiro em 2020 e que tem feito de tudo para nos receber muito bem", pontuou Silvio Acácio.

O encontro serviu para os dirigentes brasileiros estreitarem relações com os representantes da cidade que será uma das bases do Time Brasil e a casa do judô brasileiro nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

O anúncio oficial da escolha de Hamamatsu pelo Comitê Olímpico do Brasil e pela CBJ foi feito em junho, quando a seleção brasileira esteve na cidade para conhecer as instalações. Os atletas e os membros da comissão técnica participaram de diversas ações culturais, treinos e voltaram impressionados pela recepção calorosa da comunidade japonesa.

"Em junho, tivemos um primeiro contato com os atletas na nossa cidade e eu, como prefeito, fico muito feliz que eles tenham gostado da experiência. Faremos tudo o que for necessário fazer para aprimorar as instalações e oferecer as melhores condições para que a seleção brasileira possa brigar por medalhas nos Jogos de Tóquio", prometeu Suzuki. "É uma honra ser a casa de uma das melhores seleções de judô do mundo."

Para Ney Wilson, o diferencial de Hamamatsu é a proximidade com a cultura brasileira, já que o lugar possui a maior colônia de brasileiros no Japão.

"Teremos uma torcida boa de uma cidade já bem abrasileirada que oferece muitas facilidades, sobretudo na questão de alimentação", lembra. "Após nossa visita, preparamos um relatório com uma pesquisa feita com os atletas onde eles avaliaram tudo o que viram em Hamamatsu. Estamos construindo juntos - CBJ, COB e Hamamatsu - a melhor estrutura para atender nossa seleção."

O objetivo da CBJ em escolher um local fora de Tóquio para aclimatação é manter a estratégia que deu certo nos Jogos de Londres 2012 e do Rio 2016, quando a equipe olímpica concentrou-se em Sheffield e em Mangaratiba, respectivamente, para os últimos treinamentos antes das competições olímpicas. Em Londres, o judô conquistou quatro medalhas, com Sarah Menezes (ouro), Felipe Kitadai (bronze), Mayra Aguiar (bronze) e Rafael "Baby" Silva (bronze). No Rio foram três, com Rafaela Silva (ouro), Mayra Aguiar (bronze) e Baby (bronze), novamente.